Playlist: Telecurso Urban Conceitual Vol. II

0

Séries | Game of Thrones 6ª Temporada

Posted by Samuel P. Cassemiro on 7/13/2016 in , , , , , ,

[SEM SPOILERS]

São seis longos anos acompanhando o que hoje é a maior produção da televisão mundial. E finalmente o temor do leitores chegaram e foi mostrado coisas além dos livros até então publicados. Em ritmo acelerado para reta final de suas histórias, Game of Thrones começa sua despedida derradeira.

Apesar de alguns pontos aqui e ali esse ano, a série teve pouco conteúdo do livros . E o reflexo disso talvez seja a velocidade em que alguns núcleos foram encerrados ou que tiveram grandes evoluções em espaço de 'tempo', além dos lapsos temporais e teletransportes convenientes ao roteiro, a sexta temporada da série foi uma sólida construção do final da saga.

Os grandes problemas esse ano, são as motivações do personagens, que simplesmente se contradizem: Ellaria e suas serpentes de areia, Mindinho em seu discurso final, Sansa mandando Jon e seus homens para a morte incerta, Jaime e Cersei simplesmente só lembraram da morte da filha no primeiro episódio e por ai vai.

Não tivemos uma trama de teias, nem grandes plot twist como ano anterior bem preguiçoso nesse sentido. Me pergunto o motivo de disso afinal as conspirações moveram o jogo dos tronos pelo menos até 4ª temporada.

Norte


Jon Snow, oh Jon Snow. Pois é, a série já começou de agora no mesmo ponto do ano anterior e vemos uma tomada linda do sol fletindo na muralha e logo abaixo o corpo do nosso bastardo favorito. Quando ele enfim voltou dos mortos... Nada de raiva ou sangue nos olhos. Vemos alguém com o espirito quebrado e que cansou de lutar. Acho que o Kit Harington está visivelmente melhor nesse ano, acho que o pobre coitado estava esperando um roteiro descente mesmo. Os personagens ao seu redor, como Mel e Davos foram completamente moldados de ultima hora para fazer a linha do roteiro. Davos que odiava magia, odiava Melissandre, mal conhecia Jon Snow, simplesmente vira um cachorrinho para fazer a Melissandre trazer de volta o menino Snow. E logo após isso tornam meros figurantes.



Sansa e Theon como todos já especulavam,sobreviveram aquela
queda enorme, a qual a Miranda não teve a mesma sorte no ano anterior. De qualquer forma, ver Brienne surgir ao seu resgate foi bem bacana. Inclusive ela jurando a espada uma vez mais sua espada para um Stark. Theon ruma para a Ilhas de Ferro e em busca de redenção e sua família, foi uma cena bem linda os dois se despedindo. Ao chegar em Castelo Negro, Sansa encontra o restante de sua família, um Jon Snow desolado e sem vontade de alguma de lutar novamente. Aquele abraçado deles pela primeira vez talvez na vida, já que Sansa desprezava Jon quando moravam em Winterfell e vida era menos violenta. De qualquer forma eu aposto que todo mundo queria fazer parte daquele abraço de dois Stark mutilados juntando seus cacos.

Ramsey Bolton, é mal. Isso estamos cansados de saber, não foi surpresa alguma quando ele matou o pai, madrasta e meio-irmão recém-nascido. E quando a gente achava que Ramsey não poderia ter ninguém em mãos pra torturar, PA PA PUM, Pequeno-Umber aparece pra trair os Stark e dar de presente o Rickon Stark, dado como desaparecido desde a 4ª temporada. Cão Felpudo morreu, porque é caro ficar criando lobos em CGI.Vale citar Osha? Ela também tava lá, mas morreu no mesmo episódio, tentando matar o Ramsey. De qualquer forma Rickon foi jogado na trama para fazer Sansa e Jon terem um objetivo claro e definido para esta temporada. Reconquistar sua casa e salvar o irmão.

E tudo isso se converge em uma das maiores cenas da televisão, até talvez do cinema. Devido ao tato e realismo agoniante da cena.


Bran Stark, o menino corvo, sumido desde a 4ª temporada, estava seu workshop para virar o Corvo de Três Olhos. Pausa pra falar sobre a maquiagem desse núcleo, os Filhos da Floresta estavam lindos. Felizmente a Folha sofreu recast para uma atriz adulta e isso com certeza acertou os diálogos que roteiro propunha pra este ano. Enfim, nas visões do Principe de Winterfell, vemos casa perfeita, antes de toda desgraça com Ned, Benjen e Brandon brincando ainda crianças no pátio do castelo e quando achávamos que já tudo lindo e perfeito. Lyanna Stark entra na cena montada a cavalo, em clara referencia a cena da primeira temporada quando Robb e Jon estão ajudando Bran com arco e Arya rouba a atenção de todos com suas habilidades de arqueira. (Triste de certa forma que nunca mais vimos ela usar um arco novamente, porran D&D) Meera Reed está desolada por perder o irmão, por estar a milhares de quilômetros de casa ou de qualquer coisa familiar. Esse núcleo foi uma dos mais sólidos da temporada, sem muitos furos ou plots vazios, tudo teve seu propósito derradeiro.

Porto Real


Porto Real foi o destaque da temporada, com Cersei maquinando sua ascensão contra todos. Embora esse núcleo teve diálogos longos e muitas vezes cansativos do Alto Pardal. Foi bom saber que não veremos esse cara de novo. Lena Hadley destruiu no papel, atormentada por uma profecia que cada dia mais se mostra um fato ela se viu sozinha sem mesmo seu amado Jaime para ajuda-la. Maegary Tyrell também teve seus momentos em trama para solidar seu poder como Rainha junto a Fé Militante. Cersei foi pisada e maltratada na ultima temporada e nessa não foi diferente. But tudo foi resolvidos numa das cenas mais lindas, brilhantes e tocantes da temporada.

DornezZZzzz


Pelo menos agora eles vão ser deixados de lado pra dar lugar pra Dany né?


Braavos


Bem Arya se mostrou que é Arya Stark de Winterfell. Houve certa enrolação, mas no final como todos os plots da série, ela está dirigindo para o palco final. Meu unico problema é que, mesmo após quase 1 anos na casa do preto e do branco e ela foi burra de ficar se amostrando por ai até levar a facada e enfim por seu plano em pratica. Mas enfim ela virou a nossa maquina de matar favorita. E talvez um fan service se assim como nos livros Sam fizesse uma parada em Braavos (como geralmente acontece em viagens nos livros) e interagisse com nossa assassina vingativa favorita.

Meeren


Olha Tyrion e Varys realmente fazem uma boa dupla, uma pena que dialogos na maioria das vezes se resumia a piadas de eunuco. Cena mais legal foi de Tyrion e os dragões que trouxe um pouco do Tyrion dos livros e seu amor por esses bichos. Em contra partida Varys veio para descobrir o obvio, que as Cidades Livres e Escravistas estavam por trás dos Filhos da Harpia. Nem mesmo na hora de negociar com eles, Varys abriu a boca pra falar algo bacana. A cena com a Kinvara a Sacerdotisa Vermelha, foi muito bacana e pode ter algo pra nos falar mais tarde na história. De resto Meeren foi uma enrolação tremenda.

Mar dos Dothrak


Bem, enquanto Meeren parecia uma pilha de bosta rodeada de moscas. A nossa Khalessi foi pro Festival de Cochella   Mar dos Dothrak como uma ex-khaleesi que era agora estava fadada a virar um ancia em Vaes Dothrak para o resto de sua vida. Nesse meio tempo, Sor Jorah e Daario estava em seu encalço como verdadeiros cães farejadores do CSI. A resolução disso tudo foi bem bacana. A própria Daenerys sair com suas próprias mãos algo que a série precisava fazer com a personagem que até então sempre tinha ajuda de outros pra sair de problemas. E fazer uma alusão a ultima cena dela na primeira temporada foi de esquentar o coração.


A Campina


Samwell Tarly, mora no meu coração. Ele e Gilly são dois personagens que estão longe de ser perversos ou cinza. São duas pessoas que ainda esperam os melhor nas outras. A relação de Sam e seu pai ainda que esperada desde o ano passado, foi bem legal, com Gilly sendo Gilly e afrontando o patriarcado westerosi. Acho os dois formam um casal lindo e tomara a R'hllor que isso não seja destruído futuramente. A chegada na Vilavelha foi bem bacana e linda, a biblioteca da Cidadela dos Meistre foi de tirar o folego tanto de Sam como de nós espectadores. Esse plot promete muitas surpresas na próxima temporada.


A Batalha dos Bastardos



Gente, o que foi aquilo? Sério, sem sombra de duvidas é melhor de batalha da televisão mundial, talvez até batendo grandes filmes blockbuster. O episódio nove ficou a cargo de grandes cenas como sempre, mesmo com alguns pontos redundantes que fizeram girar a trama como por exemplo Sansa omitir os Cavaleiros do Vale. Tudo isso de sobrepôs a um show de CGI e coreografia de lutas. Mesmo que tudo fossem previsivel a cena conseguiu tirar alguns suspiros dos espectadores. Jon Snow sendo enterrado vivo. Rickon correndo pela vida. 


A Batalha de Meereen



Finalmente a Daenerys chegou do Festival, pronta pra queimar e destruir tudo. Felizmente Tyrion tinha outros planos e melhores do que dar sete anos de escravidão. A qualidade da série se mostrou incrivel aqui, os dragões quase foto realistas. Eu nunca fiquei tão feliz em ver um CGI de água tão bem apresentado em uma série. De certo modo foi bem apressado, pra Dany ficar livre e partir para sua Casa em Westeros. E agora com frota linda de Lulas, Lanças Solaris e Flores.


Ramin Djawadi mais uma vez destruiu com sua trilha sonora, destaque para Light of the Seven que embalou o desfecho de Porto Real no season finale com toque pouco usual, mas que marcou pra sempre a série. My Watch Has Ended também foi uma obra muito tocante, com Jon empunhando sua espada frente a uma cavalaria. Mas não há como nega que Daenerys fica com todas a trilhas maravilhosas. Reign e Blood of My Blood tomaram meus ouvidos como uma droga no replay. E por fim, Winds of Winter... que trilha viu? Não é primeira vez que usam Alto Valiriano nas trilhas da Mãe dos Dragões e nesse trilha, vemos o futuro incerto da Khaleesi assim como todos os personagens de Game of Thrones.







|

0 Comments

Postar um comentário

Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Copyright © 2012 - 2014 Nerd Sedentário .