Playlist: Telecurso Urban Conceitual Vol. II

Crítica | Freier Fall (Free Fall)




Como o próprio Stephan Lacant (diretor e roteirista)  fala, Free Fall é uma resposta alemã ao Brokeback Mountain. E se Ang Lee(Life of Pi) chegar a ver esse filme irá no minimo aceitar que foi uma ótima resposta.

O filme alemão conta história de dois policiais do esquadrão de choque alemão se envolvendo num caso. Sendo um deles casado e preste e ter seu primeiro filho.

As nuances do filme não é o drama dos conhecidos ou a desconstrução do personagens. Embora tudo isso comine para o desenrolar da trama. Free Fall é sobre escolhas, escolhas que mudam tudo.

No titulo pode-se tirar varias pegadas do filme, como Freir, titulo alemão. Ser ao mesmo tempo igual a tradução em inglês "Queda" como também "Pretendente". Fica a cargo do espectador escolher as melhores definições. Mas como eu disse, no fim é sobre escolhas. Esse 'pretendente' pode ser de 'pretensão'.

As atuações estão ótimas, bem equilibradas. Mas depois de anos e anos de filmes como esse é de se notar que uma boa atuação nesses filmes é algo meio inerte na trama.

As vezes personagens são construídos de tal forma e uma cena depois o mesmo está desconstruídos.

O elenco não lá muito conhecido por aqui fora, se você costuma ver filmes alemães é capaz de lembra-se do ator de Kay Engel (amante), Max Riemelt no filme Die Welle (A Onda). E com sorte se for um rato da sessão da locadora de filmes alemães pode lembrar dos dois atores que atuam no filme como os namorados. Em algum outro filme alemão como amigos de escolas. (Nada gay) Infelizmente, não lembrei o nome do filme.

E sim, o filme vai além nas cenas 'explicitas', porem nada Lars Von Trier. Mas é tipo de nudez necessária para trama, sem transformar os personagens e sim complementa-los.

O filme tem cenas de nudez, mas como citei. Não é centro das coisas e pode se dizer que foi usado como uma critica á sociedade que sempre objetifica as coisas em prol da nudez. Mas antes de mais nada ela é algo simples que faz parte de nós. Se é pra ser explorado nos cinemas que seja algo sutil e perfórmico. 

A primeira cena de 'contato' entre os dois policias é algo muito real, de forma sexy e ainda sim bruto e novamente necessária para o desenvolver dos personagens.

Até o filho do policial que nasce no decorrer do filme, acaba tendo um papel muito forte nas decisões do Marc Borgmann(Hanno Koffler). Na cena ele segura o filho frente ao espelho enquanto abraça ele. Logo ele pergunta; " O que você está vendo?" Mas é claro, não para o filho recém-nascido e sim pra si próprio.

Enfim, Free Fall é um filme de significados. E se você olhar e só olhar. Você vai ver apenas mais um filme sobre um homem casado se descobrindo gay. Mas, se ainda sim você pensar assim durante o filme. Espero que a cena final o faça mudar de opinião.

Lembre-se Significados. A vida é cheia deles, assim como esse filme que prometeu ser apenas uma resposta ao um filme cult-americano e se tornou um ótimo "Post Scriptum".

Espero que tenham gostado da minha crítica, vale apena ver o filme. Mesmo até se você é gay ou não. O filme é pra todos embora, seja é claro. Direcionado para seu publico. 



|
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...
Related Posts Plugin for WordPress, Blogger...

Copyright © 2012 - 2014 Nerd Sedentário .